O arco-íris de Nova York

As cores das roupas nesse US Open são pra ninguém botar defeito. Pelo menos pra aquelas pessoas assistindo da última fileira o Arthur Ashe Stadium, já que  com as cores discretas usadas por certos tenistas, fica fácil acompanhar a movimentação de cada um à metros e metros de distância.

Nike aposta nas cores neutras.

Nike aposta nas cores neutras. Quer dizer...

A Nike continua usando as cores mais chamativas que puderam encontrar, pelo menos para os jogadores top. Rafa dessa vez deixou o rosa pra as mulheres, e já abandonou o azul de duas semanas atrás. Agora é a vez do amarelo e os detalhes em azul, sempre combinando com a raquete. Ccombinar é brega, Rafael!! Ninguém te disse isso ainda?
Possíveis cores futuras: verde-limão, roxo púrpura, laranja fosforecente.

Já a Serena, por mais que já tenha dito algumas vezes que tem um ~talento natural~ para o design de roupas (a gente acredita, Serena; assim como a gente acredita no teu ~talento natural~ para a escrita.) aparece em Flushing Meadows usando um modelo básico da Nike (ao contrário da irmã que insiste em desenhar suas próprias roupas. Fazer o quê, se te faz feliz, Venus, eu é que não vou falar mal). Sempre um alívio ver a Serena usando qualquer roupa que não seja isso. Ou isso. Sério mesmo.

Adidas tenta inovar. Não consegue.

Adidas tenta inovar. Não consegue.

E daí, pra não ficar pra trás, a Adidas também decidiu lançar uma linha amarela bem discreta como a da Nike. O problema é que alguém teve a ótima idéia de colocar um leopardo nas costas de uma das coleções. Qual foi a intenção disso, uma blusa diferente? Ousada? Interessante? Feia, essa é a intenção. E o curioso é que na Tennis WareHouse, eles nem mostram a parte de trás. É tipo o consumidor: “Olha que bonita essa camiseta da Adidas, vô comprar para os meus jogos de fim-de-semana” = gozação pra vida inteira.

Eu acho que eu já vi isso em algum lugar.

Eu acho que eu já vi isso em algum lugar.

Federer + vermelho + US Open. Zzzzzz. Que as chances de ganhar o título de novo esse ano são grandes todo mundo sabe, mas precisava continuar com praticamente a mesma roupa? Existem outras cores além do vermelho e do azul, Roger.

ANTA, sempre um divertimento.

ANTA, pra finalizar.

E ainda, o vermelho do Federer inspirou na conhecida adorada Anta da Jelena Jankovic (tão fácil fazer trocadilhos com esse nome, nem tem mais graça). Como se o amarelo de duas semanas passadas não fosse o bastante pra fazer todo mundo sofrer, um dos vestidos mais feios dessa temporada também aparece em vermelho. E não é qualquer vermelho, é aquele vermelho vermelhaço, escandalosos é pouco.
Ache o erro na seguinte frase:

E, você sabe, ANTA é uma ótima companhia. Espero que cresçamos e nós promovemos mundialmente. Espero que vestindo todas esses agradáveis e bonitos vestidos, e eles são muito confortáveis também, a nossa relação vai ter sucesso.

Jelena Jankovic, falando sobre a sua relação com a Anta.

Anúncios

0 Responses to “O arco-íris de Nova York”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Quebra de quê?

Um blog sobre a parte do tênis onde não importa se um jogador não consegue volear direito ou se chegou ao número um do ranking sem um Grand Slam, mas sim qual vai ser a próxima roupa da Nike que ele vai vestir ou se posou ao lado de um bebê tigre pra promover um torneio. O que pode ser mais divertido que o jogo em si. Tá, talvez não.

Categorias

Popularidade

  • 5,623 fãs de tênis

%d blogueiros gostam disto: